Escritório Carvalhaes - Corretores de Café Rua do Comércio, 55 - 8ª andar - Santos/SP - Brasil - Cep. 11010-141 - Tel. (13) 2102-5778 -23.93422, -46.328565

Boletim semanal - ano 89 - n° 19

Abaixo está o último boletim publicado.

Se quiser consultar boletins anteriores, clique aqui.

Santos, sexta-feira, 13 de maio de 2022

Após recuarem 1.165 pontos na semana passada, os contratos de café na ICE Futures US abriram esta semana em queda, perdendo, nos contratos para julho próximo, 435 pontos na segunda e 230 pontos na terça-feira. Na quarta, esses contratos apresentaram alta explosiva. Subiram forte por todo o pregão e fecharam com ganhos de 7,90 %! Foram 1 610 pontos de alta, encerrando o dia a US$ 2,1990 por libra peso.

A previsão de subida de uma frente fria mais forte, que não vinha preocupando o mercado por estarmos ainda no mês de maio, mexeu com os operadores após atualização dos modelos da NOAA – Administração Oceânica e Atmosférica e um site internacional chamar a atenção para o evento climático, falando que “regiões produtoras de café do Brasil poderiam ser atingidas por geadas até 16 de maio e que as temperaturas poderiam permanecer bem abaixo do normal até 19 de maio”.

Nestes tempos nervosos, de rápidos e fortes sobe e desce das cotações, foi o suficiente para que fundos e especuladores se reposicionassem, deixando de lado o receio com o cenário de inflação elevada, aperto das condições financeiras e desaceleração no crescimento global, com que vinham pressionando as cotações do café nas últimas semanas.

Ontem e hoje as cotações recuaram, em um movimento de ajustes, após a alta explosiva da quarta-feira. Os contratos para julho próximo encerraram o pregão desta sexta-feira em queda de 140 pontos, a US$ 2,1390. Ontem recuaram 460 pontos. No balanço da semana esses contratos subiram 345 pontos. Fecharam em alta apenas na quarta-feira, com a corrida de operadores para se cobrirem após as primeiras informações sobre a subida da forte frente fria.

A previsão de frio na próxima semana continua, mas passado o susto inicial, os operadores se acalmaram um pouco. Em seu boletim de hoje, a SOMAR Meteorologia prevê que na próxima semana a temperatura mínima alcançará valores críticos, com potencial para geadas, em algumas áreas produtoras de café do Paraná, de São Paulo e de Minas Gerais.

Em nossa opinião, é preciso acompanhar a subida dessa frente fria com cautela, por não ser comum geadas no mês de maio em nossos cafezais. No entanto, as informações que continuam chegando dos institutos de meteorologia são preocupantes.

Esse episódio serviu para “acordar” os operadores, que não vêm dando a devida atenção para a delicada situação dos fundamentos do mercado de café. Os estoques são baixos nos países consumidores e praticamente não existem nos países produtores. Os embarques brasileiros caíram em abril último e devem continuar a cair neste mês e no próximo. Começamos a colher uma safra bastante prejudicada por problemas climáticos e essa frente fria que está subindo é um alerta para o fato de que as incertezas climáticas continuam.

No mercado cambial brasileiro, o dólar oscilou bastante frente ao real por toda a semana. Hoje fechou em baixa de 1,61 %, a R$ 5,0580. Na sexta-feira passada terminou a semana a R$ 5,0750.

Em reais por saca, os contratos para julho próximo na ICE terminaram a semana valendo R$ 1.431,15. Encerraram a semana passada a R$ 1.412,80, e na sexta-feira da semana anterior fecharam valendo R$ 1.451,93.

A falta de estoques e a quebra na produção de café com as mudanças climáticas também afetam os demais países produtores e turvam ainda mais o quadro. No Brasil, maior produtor e exportador mundial de café, a aproximação do inverno com suas frentes frias, trará muito nervosismo aos operadores.

No mercado físico brasileiro, o valor das ofertas oscilou ao longo dos dias, acompanhando o sobe e desce na ICE e do dólar frente ao real. Saíram alguns negócios, mas muitos produtores decidiram aguardar a passagem da frente fria.

O CECAFÉ – Conselho dos Exportadores de Café do Brasil informou que no último mês de abril foram embarcadas 2.808.573 sacas de 60 kg de café, aproximadamente 24 % (890.998 sacas) menos que no mesmo mês de 2021 e 25,6 % (970 520 sacas) menos que no último mês de março. Foram 2.425.345 sacas de café arábica e 134.512 sacas de café conilon, totalizando 2.559.857 sacas de café verde, que somadas a 246.471 sacas de solúvel e 2.245 sacas de torrado, totalizaram 2.808.573 sacas exportadas em abril último.

Até dia 13, os embarques de maio estavam em 172.335 sacas de café arábica, 23.783 sacas de café conilon, mais 16.556 sacas de café solúvel, totalizando 212.674 sacas embarcadas, contra 90.221 sacas no mesmo dia de abril. Até o mesmo dia 13 os pedidos de emissão de certificados de origem para embarque em maio totalizavam 481.746 sacas, contra 307.683 sacas no mesmo dia do mês anterior.

A bolsa de Nova Iorque – ICE, do fechamento do dia 6, sexta-feira, até o fechamento de hoje, dia 13, subiu nos contratos para entrega em julho próximo 345 pontos ou US$ 4,56 (R$ 23,08) por saca. Em reais, as cotações para entrega em julho próximo na ICE fecharam no dia 6 a R$ 1.412,80 por saca, e hoje sexta-feira dia 13 a R$ 1.431,15. Hoje, nos contratos para entrega em julho a bolsa de Nova Iorque fechou com baixa de 140 pontos.

Escritório Carvalhaes

 

Cotações de Café

segunda-feira, 16 de maio de 2022

 

US$/saca 60 Kg

Gráfico
  • CD Finos
  • Fino/Extra
  • Boa Qualidade

  • Duro Fraco
  • Riados
  • Rio

  • Consumo Dura
  • Consumo Riada
  • NY

Mercado físico:

16/05/2022 - Firme - cotações nominais.

Indicador de preços OIC - 13/05/2022 - Colombian Mild Arabicas: 281.64
- Brazilian Naturals: 213.21
(US cents por libra)
Fonte: OIC - Organização Internacional do Café


Mercado de Café safra 2021/2022
Cafés Físico Fech. Mín. Máx.
CD Finos 16/05/221,340,001,380,00
Fino/Extra 16/05/221,300,001,340,00
Boa Qualidade 16/05/221,280,001,300,00
Duro Fraco 16/05/221,260,001,280,00
Riados 16/05/221,240,001,260,00
Rio 16/05/221,220,001,240,00
Consumo Dura 16/05/221,220,001,250,00
Consumo Riada 16/05/221,200,001,230,00
por saca 60,5 kg - tipo 6 para melhor (em R$) Fonte: Carvalhaes
Cotações de NY
contrato fech. U$ var. R$
MAY22 16/05/22 225.80 1290  1.508,97 
JUL22 16/05/22 224.80 1090  1.502,29 
SEP22 16/05/22 224.85 1080  1.502,62 
DEC22 16/05/22 224.50 1065  1.500,29 
MAR23 16/05/22 223.60 1040  1.494,27 
MAY23 16/05/22 222.60 1030  1.487,59 
U$ cnt / Lb - R$ / saca 60 kg (contrato C)
Cotações da Bolsa de São Paulo (BMF)
contrato fech. U$ var. R$
MAY22 16/05/22 275.00 1705  1.389,30 
JUL22 16/05/22 279.40 1440  1.411,53 
SEP22 16/05/22 279.15 1215  1.410,27 
DEC22 16/05/22 279.10 1075  1.410,01 
por saca 60,5 kg
Cotações da Bolsa de Londres (LIFFE)
contrato fech. U$ var. R$
MAY22 16/05/22 2,079.00 47  10.503,11 
JUL22 16/05/22 2,087.00 47  10.543,52 
SEP22 16/05/22 2,088.00 45  10.548,58 
NOV22 16/05/22 2,083.00 43  10.523,32 
por tonelada - café robusta
cotações do câmbio
moeda un valor data
Dólar Com. R$ 5,0520 16/05/22
Euro US$ 1,0410 16/05/22